vinho Rosé (1)

Uma das bebidas mais originais de Portugal que leva o nome de  uma região localizada ao noroeste do país. O Vinho Verde não é chamado assim pela sua cor, mas pelo fato de ser muito fresco e consumido jovem. Pode ser dividido em vinhos brancos ou tintos (os brancos são mais consumidos no Brasil). A palavra Verde não tem nenhuma ligação com o estado de maturação das uvas, que são obviamente sempre colhidas maduras ou com a cor do vinho. Devido às características daquela região os vinhos produzidos tem uma concentração maior de ácido málico, o que faz com que a fermentação não termine na vinificação. Um dos produtos desta fermentação é o ácido carbônico, que faz com que o Vinho Verde fique com a chamada ”agulha”, algo parecido com a sensação de bolhas na boca. O resultado é um vinho com baixo teor alcoólico, e portanto menos calórico, o vinho verde é um vinho frutado, fácil de beber,
além da sensação “gasosa “.
Esses vinho são especiais por seu paladar frutado, leve, fresco e de baixa graduação alcoólica, o vinho verde é muito consumido na sua região de origem como um aperitivo antes das refeições. O ideal é combinar o Vinho Verde com receitas de peixes, frutos do mar e saladas. Os melhores vinhos verdes originam-se de quatro uvas: Alvarinho, Trajadura, Loureiro e Pedernã.
Este vinho num baldinho de gelo, amigos, sol e petiscos para acompanhar….
hummm perfeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *